HACCP

A Segurança Alimentar é cada vez mais uma preocupação constante aos olhos dos consumidores e das entidades responsáveis. Áreas como hotelaria, cafetaria, restauração, armazéns, creches, lares e indústrias alimentares que produzem, manuseiam, fornecem ou distribuem géneros alimentícios devem demonstrar e documentar as condições de controlo, com impacto na Segurança Alimentar, garantindo assim a qualidade dos alimentos.

Com o objetivo de assegurar a preparação de alimentos seguros para o consumidor, de acordo com o Codex Alimentarius, foram criados procedimentos baseados nos 7 princípios de análise de perigos e controlo de pontos críticos (HACCP), como exigido pelo Regulamento (CE) nº 852/2004.

1 – Análise de perigos e medidas preventivas;

2 – Identificação de pontos críticos de controlo;

3 – Estabelecer limites críticos de controlo;

4 – Monitorização de PCC’s;

5 – Definição de ações corretivas;

6 – Sistema de verificação;

7 – Registos documentais.

 

HACCP

Para que um sistema de HACCP seja eficaz, existem vários pré-requisitos (passos universais ou procedimentos que controlam as condições operacionais no interior de uma unidade alimentar) que devem ser verificados antes da reformulação do plano, permitindo a produção de alimentos seguros.

– Boas práticas de higiene;

– Instalações, equipamentos e utensílios;

– Manutenção;

– Higienização;

– Controlo de pragas;

– Acolhimento e formação;

– Controlo da qualidade da água e analítico;

– Gestão de resíduos;

– Seleção e avaliação de fornecedores.

haccp

A Truly Nolen disponibiliza o serviço de HACCP e aconselha-o aos seus clientes pelas inúmeras vantagens da sua aplicação:

– Confiança e Satisfação do Cliente perante uma Empresa que transmite credibilidade;

– Maior confiança de clientes e consumidores, pela adoção de padrões elevados de conformidade alimentar;

– Evidência do empenho da organização na obtenção de produtos de qualidade e, seguros para o consumidor final;

– Redução do risco de problemas relacionados com a segurança, qualidade e cumprimento legal dos produtos;

– Redução de Custos Operacionais;

– Reputação/Imagem da Empresa.

 

O processo de implementação do sistema passa peças seguintes fases:

 

I. Implementação ou reestruturação do sistema HACCP

– Levantamento de pré-requisitos;

– Identificação das etapas do processo, preparação, confeção e distribuição;

– Identificação dos PCC e estabelecimento de medidas de controlo;

– Desenvolvimento ou revisão do Manual de HACCP;

– Fornecimento de fichas de registo.

 

II. Visitas técnicas periódicas – Auditorias e respetivos relatórios

As auditorias têm como objetivo garantir a integridade do sistema de Segurança Alimentar, bem como corrigir situações não conformes que possam surgir.

 

III. Ensaios Laboratoriais – Regulamento em vigor

Recolha de amostras para ensaios laboratoriais (superfícies, manipuladores, produtos alimentares e água quando aplicável) em laboratório acreditado para cumprimento dos princípios do sistema HACCP.

 

IV. Formação On Job ou em Sala – Qualidade e Segurança Alimentar, com certificado de participação

– Sistema HACCP;

– Pré-requisitos;

– Boas práticas de higiene;

– Manipulação de produtos alimentares;

– Contaminação cruzada;

– Rotulagem;

– Alergénios;

– Simulação de casos práticos;

– Reforço dos cuidados a ter durante uma Pandemia.

 

V. Consultoria

– Disponibilização de apoio técnico necessário para que o estabelecimento assegure o cumprimento de boas práticas presentes no sistema HACCP.

– Fornecimento de propostas para testes colorimétricos para controlo da qualidade do óleo de fritura e embalagens estéreis para recolha de amostras testemunha.

– Acompanhamento para aprovação do NCV (Número de controlo veterinário).

– Acompanhamento de projetos de desenvolvimento de novos produtos alimentares.

haccp